Dados de Coxim

                 

Situado numa região dominada antigamente por índios caiapós, Coxim é conhecida por denominações populares como "Portal Monçoeiro do Pantanal", "Capital do Peixe" e "Terra do Pé-de-cedro". Município situado na borda setentrional da Bacia do Alto Paraguai, Coxim é um dos principais pontos de pesca do país atraindo milhares de turistas, pescadores amadores, que buscam as águas piscosas dos rios Taquari, Coxim, Jauru e Piquiri. É um centro econômico e turístico regional, sendo nacionalmente conhecida por abrigar diversos ícones paisagísticos, como as cachoeiras Salto, Palmeiras e os rios Taquari e Coxim.

É o maior município da região norte de Mato Grosso do Sul, sendo o mais populoso, com 32.258 pessoas, segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Representa o 17º maior PIB do estado, estimado em aproximadamente R$ 400 milhões em 2008, ainda de acordo com o IBGE, e possui um dos maiores rebanhos de bovinos de Mato Grosso do Sul. Contemplada por considerável número de hotéis, ranchos e pousadas, é um dos principais pontos de pesca do Brasil. Vem se tornando um pólo universitário, sendo que nos últimos anos foram estabelecidas na cidade as Universidades Estadual e Federal, além do Instituto Federal de Mato Grosso do Sul.

Localização

O município de Coxim está situado no sul da região Centro-Oeste do Brasil, no norte de Mato Grosso do Sul. Localiza-se na latitude de 18º30’25” sul e longitude de 54°45’36” oeste.

Solo

No município de Coxim os tipos de solos são variados. Na porção compreendida pela depressão pantaneira, verifica-se a ocorrência de solos hidromórficos diversos. Na porção serrana são encontrados solos litólicos e luvissolos de textura variável ambos com baixa fertilidade natural. Já na porção central, verifica-se a dominância de podzólicos e latossolos de textura média associados a neossolos, ambos álicos.

Relevo e altitude

Está a uma altitude de 312 metros.

Clima, temperatura e pluviosidade

Está sob influência do clima tropical (AW) úmido e subúmido, sendo registradas variações anuais de temperaturas de cerca de 10 a 15°C no inverno e 30 a 45°C no verão. Na porção central do município, as temperaturas médias estão acima de 20°C e abaixo de 24°C, com período seco de três a quatro meses. Na porção que compreende a depressão pantaneira, apresentam-se duas estações bem definidas, período seco com duração de quatro a cinco meses, a precipitação anual oscila entre 900 a 1.100mm, as temperaturas ficam entre 23°C e 25°C.

A pluviosidade varia de 1.000 a 1.500mm anuais. O período de chuvas do município ocorre nos meses de setembro a março, sendo o inverno seco.

Hidrografia

Está sob influência da Bacia do Rio da Prata. Os principais cursos d'água no município são os seguintes: rios Coxim, Jauru, Piquiri e Taquari; ribeirões Bonsucesso, Cachoeirinha, Claro, Furna, Salto, São Bento, Torrinhas, Urutau.

Vegetação

Localiza-se na região de influência de Cerrados, encontrando-se ainda, pequenas manchas de campos limpos. Apresenta-se nas suas diferentes fisionomias e em encraves com a Floresta Estacional. A pastagem plantada é expressiva na porção central do município. Pequenas áreas de cultura cíclica se integram à vegetação.

Pantanal

A Unesco (Organização das Nações Unidas) reconheceu o Pantanal como uma das mais exuberantes e diversificadas reservas naturais do planeta integrando-o ao acervo dos patrimônios da humanidade. Localizado no interior da América do Sul, é a maior extensão úmida contínua do planeta, possuindo cerca de 250 mil km². Destaca-se pelas inúmeras espécies de animais e vegetações decorrentes do ambiente contraditório que alterna entre períodos úmidos e de estiagem. O Pantanal entretanto não é um só. Existem dez pantanais na região com características diferentes: Nabileque - 9,4 %; Miranda - 4,6%; Aquidauana - 4,9 %; Abobral - 1,6 %; Nhecolândia - 17,8 %; Paiaguás - 18,3 %; Paraguai - 5,3 %; Barão de Melgaço - 13,3 %; Poconé - 12,9 %; Cáceres - 11,9 %.

A beleza proporcionada pela paisagem pantaneira fascina pessoas de todo o mundo fazendo com que o turismo se desenvolva em vários municípios da região. O desenvolvimento de um pensamento ambientalista e social para o pantanal tem levado vários pesquisadores a discutirem o impacto da ocupação humana neste ecossistema. Dentre os principais problemas ambientais destacamos: a pesca predatória; a caça de jacarés; a poluição dos rios da bacia do Paraguai; os garimpos do Estado de Mato Grosso e a poluição das águas pelo mercúrio; a hidrovia Paraguai-Paraná. Tais questões tem sido alvo de uma extensa discussão e algumas ações ambientais por parte dos órgãos ambientais e da comunidade tem coibido tais agressões.

Cerrado

O Cerrado é um bioma do tipo biócoro savana que ocorre no Brasil, constituindo-se num dos seis grandes biomas brasileiros. É uma forma de vegetação que tem diversas variações fisionômicas ao longo das grandes áreas que ocupam do território do país. É uma área zonal, como as savanas da África, e corresponde grosso modo ao Planalto Central. O Cerrado é o segundo maior bioma brasileiro, estendendo-se por uma área de 2.045.064 km², abrange 4 estados do Brasil Central (Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Distrito Federal), 2 estados da região Sudeste (São Paulo e Minas Gerais), 3 estados da região Nordeste (Bahia, Maranhão e Piauí) e 3 estados da região Norte (Tocantins, Pará e Rondônia). Cortado por três das maiores bacias hidrográficas da América do Sul, tem índices pluviométricos regulares que lhe propiciam sua grande biodiversidade. Há também os ecossistemas de transição com os outros biomas que fazem limite com o Cerrado.

A paisagem do Cerrado possui alta biodiversidade, embora menor que a mata atlântica e a floresta amazônica. Pouco afetado até a década de 1960, está desde então crescentemente ameaçado, principalmente os cerradões, seja pela instalação de cidades e rodovias, seja pelo crescimento das monoculturas, como soja e o arroz, a pecuária intensiva, a carvoaria e o desmatamento causado pela atividade madeireira e por frequentes queimadas, devido às altas temperaturas e baixa umidade, quanto ao infortúnio do descuido humano. Grande parte do Cerrado já foi destruída, em especial para a instalação de cidades e plantações, o que o torna um bioma muito mais ameaçado do que a Amazônia.

Subdivisões

Os distritos abrigam geralmente a população da zona rural, derivado das fazendas de gado de corte da região. Alguns contam com escolas, creches e postos de saúde. Com uma zona rural vasta, o município contém vários distritos ligados a ele, dentre eles os mais importantes são:

Jauru: População estimada em: 600 habitantes. Distância de Coxim: 60 km

São Romão: População estimada em: 500 habitantes. Distância de Coxim: 12 km

Taquari: População estimada em: 1000 habitantes. Distância de Coxim: 4 km

Silviolândia: População estimada em: 1100 habitantes. Distância de Coxim: 5 km

 
 
 
  Página Principal Serviços   Ferramentas  
  » Coxim » Cidadão   » Fale com a Prefeitura  
  » Notícias » Empresa   » Mapa do site  
  » Secretarias » Servidor   » Acesso Restrito  
    » Turista      
           
Rua 10 de Dezembro, 268 Centro - Coxim - MS
CEP: 79400-000 - Fone (67)3291-1163